É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página.
Clique aqui para mais informação.

Notícias

Açores: querem «vender» ilha Terceira como destino de Natal

Quinta-Feira, dia 15 de Novembro de 2012

Ideia é promover ilha que registou quebra nas vendas na ordem dos 30%

A Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) defende que os operadores turísticos devem criar pacotes para o mercado nacional que promovam a ilha Terceira, nos Açores, como destino de Natal.

«Vamos divulgar junto das agências de viagens da região os eventos de Natal que iremos realizar para prepararem um pacote especial para os seus clientes», salientou esta quinta-feira, em conferência de imprensa, o presidente da CCAH, Sandro Paim, baseando a iniciativa no conceito «Ilha do Natal». 

O representante dos empresários das ilhas Terceira, Graciosa e S. Jorge reconheceu que o preço das passagens aéreas é «um constrangimento» e que o pacote terá de ser «competitivo em termos de preço» para concorrer com outros destinos nacionais e internacionais, mas destacou que a Terceira tem «produtos bastante diferenciadores».

 «Estivemos a analisar os produtos que são vendidos nesta época e não vimos nenhuns que tivessem mais oferta e oferta tão organizada como a nossa. Cabe aos agentes de viagens e a todos aqueles que operam na área do turismo criar um pacote aliciante», frisou.

 Nesse sentido, salientou atividades como passeios culturais e na natureza, concertos, visitas a presépios e cantares de reis, um concurso de montras, um festival de chocolate e uma missa na «Gruta do Natal», além da existência de iluminação tradicional, de animação de rua e de teatro infantil nas cidades.

Sandro Paim considerou que a ilha Terceira tem um «potencial grande que não estava aproveitado» nesta época do ano e salientou que «este tipo de turismo está cada vez mais a crescer».

O presidente da CCAH admitiu que estes pacotes turísticos «têm de ser feitos com maior antecedência» e que «este ano o impacto não vai ser muito grande», afirmando que esta iniciativa visa «dar o mote para começar a trabalhar num produto específico«, não só no Natal, mas também em outras épocas do ano, consideradas «baixas» em termos turísticos.

 Durante a conferência de imprensa, Sandro Paim anunciou ainda outras medidas da CCAH destinadas ao comércio tradicional para combater quebras de vendas, que a associação empresarial estima que se situem entre os 10% e os 15%, ainda que alguns estudos apontem para um decréscimo na ordem dos 20% a 30%.

 Fonte: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/acores-ilha-terceira-natal-agencia-financeira/1393168-1730.html

Recomendar este sítio a um amigo Copyright © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados