É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página.
Clique aqui para mais informação.

Notícias

ART não é a favor de uma política de desintegração do Grupo Central do Destino Açores

Segunda-Feira, dia 19 de Janeiro de 2009

"A Associação Regional do Turismo (ART) defendeu, sexta-feira, em comunicado, que a promoção dos Açores deverá ser feita com base nos seus produtos, direccionados para nichos de mercado.
De acordo com a Associação, o “mal entendido” que recentemente se gerou à volta das declarações do seu Presidente, e respectivas reacções do Presidente da Câmara do Comércio e Indústria da Horta, foi gerado “devido à incompreensão ou má interpretação da diferenciação entre os conceitos ‘produto’ e ‘destino’”.
A ART esclarece que, “tanto os Açores, como o Grupo Central e o Triângulo não são um produto, mas sim um destino”, com vários multi-produtos. Por isso, a promoção do arquipélago “será feita com base nos seus produtos (passeios pedestres, observação de cetáceos, mergulho, golfe, ou a gastronomia entre outros), direccionados a públicos-alvo que se interessam pelas diferentes escolhas existentes nos Açores”.
O comunicado refere, ainda, que “a ART não é a favor de uma política de desintegração do Grupo Central do destino Açores, muito menos do Triângulo”. A política da ART é, sim, “promover os produtos do Grupo Central, quer estes estejam incluídos em todas as ilhas ou apenas em parte delas, desde que esses produtos tenham um potencial turístico”. A título de exemplo, a ART diz que “a observação de cetáceos é um produto que é possível ser encontrado no destino Triângulo, as vinhas e o vinho já se trata de um produto encontrado no Pico, na Graciosa e na Terceira, o Surf é um produto com um potencial especial em São Jorge, o mergulho bem como os percursos pedestres poderão ser encontrados em todas as ilhas”.
Por isso, a Associação lamenta que “todo o trabalho que tem vindo a desenvolver, claramente já reconhecido por muitos, e que passa muito por tentar unir as cinco ilhas do Grupo Central com o intuito de combater a centralidade que existe em termos turísticos na ilha de São Miguel, venha de repente ser posto em causa por alguém que não compreendeu a mensagem que foi transmitida nas declarações à RTP-A”.
Para finalizar, a ART diz defender e acreditar que todos os problemas podem ser resolvidos no seio da sua instituição, evitando-se assim a transmissão de uma falsa imagem de desunião que de forma alguma enaltece a Associação e o Grupo Central, em particular, especialmente em vésperas da ida à BTL”.

 

 Jornal da Rádio Graciosa, Segunda-Feira dia 19 de Janeiro 2009

Recomendar este sítio a um amigo Copyright © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados