É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página.
Clique aqui para mais informação.

Notícias

NA PRAIA DA VITÓRIA Sabores "crocantes" do Chef na II Feira de Gastronomia

Sábado, dia 28 de Maio de 2011

Já serviu mais de 700 pratos da ementa que confecciona para a II Feira de Gastronomia “Sabores da Inovação - Terceira Best Food Awards 2011”. O restaurante “Sabores do Chef”, localizado na Praia da Vitória, que no ano passado arrecadou o 1.º prémio nas entradas, apostou, este ano, no crocante para a confecção das suas refeições.

São, sobretudo, crocantes os sabores do “Sabores do Chef” na II Feira de Gastronomia “Sabores da Inovação - Terceira Best Food Awards 2011”.

O tom da ementa é, desde logo, marcado pelos panadinhos de lula com salada de alho francês que abrem a refeição. O filete de peixe com molho de soja mantém o ritmo estaladiço do polme frito que, depois, no prato de carne, tem seguimento na ligeiramente estaladiça codorniz recheada com arroz de castanhas.

O prato saudável, uma “salada primavera”, destaca-se pela leveza dos sabores do frango grelhado, das verduras de vários tipos de alfaces e do colorido da fruta. Elementos envolvidos num agradável e refrescante molho vinagreta adocicado com mel de abelha.

À sobremesa, a pêra cozida em calda de laranja – que conta com a sua assinatura do chefe de cozinha – é servida com gelado.

 

 Cerca de 700 pratos servidos

Desde que a Feira de Gastronomia da ilha Terceira teve início, no passado dia 14 de Maio – terminando no próximo Domingo, dia 29 – o restaurante “Sabores do Chef”, localizado na Estrada 25 de Abril, na Praia da Vitória, já serviu à volta de 700 pratos da ementa que criou para o certame.

O gerente e chefe de cozinha Paulo Meneses sabe de cabeça todas as entradas, pratos de peixe e carne que o estabelecimento tem servido desde o arranque da iniciativa organizada pela Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH): “servimos 81 entradas de panadinhos de lula – que é uma das nossas especialidades –, 190 codornizes e mais de 400 pratos de peixe”.

Uma matemática que, não deixa de referir, “dá muito trabalho” a toda a equipa da casa, mas que acaba por trazer mais promoção ao espaço e, denota, “mais clientes”: “há muita gente que aproveita esta promoção, pelos preços mais baratos, para visitar o restaurante, gente que nunca tinha estado cá”, porque, reconhece, “este é um restaurante que não é muito barato”.

 

 Passar de 9 para 12 euros a ementa

Porém, contas feitas, não só à parte financeira, mas à qualidade dos pratos, Paulo Meneses considera que a Feira de Gastronomia deveria rever o preço da ementa, e passar dos nove para os 12 euros: “eu acho que devia ser aumentado para 12 euros para aproveitarmos melhor os nossos produtos regionais e transformá-los, para termos À mesa produtos com mais qualidade”.

“Por nove euros não temos margem para adquirir outros tipo de materiais e aí acho que a feira podia ser melhorada para se fazer outro tipo de pratos”.

Sobre a formação profissional que os chefes de cozinha receberam no âmbito da Feira de Gastronomia da ilha Terceira, Paulo Meneses não tem dúvidas de que “foi muito melhor do que no ano passado. Este ano, foi muito mais interessante, sem dúvida nenhuma”. Até porque, fez o reparo, “esse tipo de formação não se adapta muito à nossa restauração”, ou seja, explicou, os ensinamentos da cozinha gourmet, em última análise, não acabam por fidelizar a maioria dos clientes: “as pessoas aqui querem o prato cheio – eu sei, porque trabalho nisto há vinte anos”.

Paulo Meneses afirma gostar deste tipo de confecção “são pratos bonitos, são bons, mas o cliente vai lá uma vez para os comer mas não volta”, e questão do custo/qualidade no investimento de qualquer prato é de importância maior para este gerente de restauração.

 

 Repetir 1.º lugar nas entradas?

Coube a este chefe de cozinha terceirense, natural de Santa Luzia da Praia da Vitória, o primeiro prémio na categoria de entradas na primeira edição da Feira de Gastronomia da ilha Terceira.

“No ano passado, fiz as ovas fritas com molho cru que ganhou o primeiro prémio”. Porém, questionado se acredita que este ano pode repetir o feito, Paulo Meneses não é afirmativo: “não estou à espera de ganhar, até porque quando entro é para participar”.

Para este cozinheiro que fez carreira durante 17 anos na cozinha do restaurante “O Pescador” – outros dos restaurantes da Feira – e que decidiu há quatro anos abrir o “Sabores do Chef”, este ano, a qualidade dos participantes está mais nivelada: “acho que, este ano, os restaurantes estão a apostar mais na qualidade”.

Fonte: A União, 28-05-2011

http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=24044




Quiosques de Turismo




Recomendar este sítio a um amigo Copyright © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados