É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página.
Clique aqui para mais informação.

Notícias

Debates sobre a Âncora do Turismo dos Açores

Segunda-Feira, dia 24 de Outubro de 2011

Especialistas de mergulho afirmam que os Açores deverão aproveitar as novas oportunidades de mercado desta atividade, pois o Arquipélago tem condições únicas para os seus amantes. Ao mesmo tempo, o CDS-PP defende necessidade de campanha de turismo religioso, tendo apresentando esta semana um Projeto de Resolução com recomendações ao Governo. 
Não subsistindo dúvidas sobre o enorme potencial dos Açores enquanto destino turístico, pela diversidade e unicidade da sua oferta, têm sido vários os debates acerca de qual deverá ser o produto âncora dos Açores, independentemente da inquestionável beleza e recursos naturais do Arquipélago.
Uma das conclusões da III Bienal de Turismo Subaquático que se realizou na Graciosa  foi que a aposta de promoção dos Açores se deverá centrar no facto de ser um destino de excelência para a prática de mergulho, merecendo por isso a criação de uma marca identificadora desse produto, que permita marcar o posicionamento estratégico da região, utilizando uma estratégia comum de comunicação. Segundo o documento conclusivo do evento, "Os Açores, pela sua localização e génese geológica, apresentam um grande potencial para a prática do mergulho", sendo que a ética a formação e o profissionalismo deverão ser os princípios norteadores da garantia de sustentabilidade deste mercado turístico.
A bienal decorreu na  Graciosa e os participantes salientaram o facto do mergulho costeiro e recreativo estar a ser o “motor” deste segmento turístico, havendo ainda espaço para desenvolvimentos devido a novas oportunidades dignas de aposta como é o caso do mergulho técnico e o mergulho com grandes pelágicos, como os tubarões baleia e as jamantas.   
Segundo o Director da ART, a existência de centros de mergulho em quase todas as ilhas do Arquipélago e a profissionalização das empresas que operam nesta área garantem as condições necessárias para essa aposta.
Os números de turistas cresceram significativamente este ano que de acordo com a ART se deveu a uma pequena presença numa feira especializada na Alemanha.
Segundo os especialistas desta actividade, o potencial dos Açores é enorme, pois apresentam  “uma grande variedade de tipologias de mergulho, que permitem um grande leque de escolhas”.
A beleza dos fundos submarinos ao longo da costa é apenas um dos atrativos do mergulho na Graciosa, onde também é possível mergulhar com meros de grandes dimensões ou junto de navios naufragados.
O arquipélago dos Açores oferece uma enorme variedade de locais de mergulho e de geologia de fundo, com uma visibilidade que varia entre 10 e 30 metros.
A origem vulcânica das ilhas açorianas criou uma fisiografia de costa e de fundo muito variada, destacando-se a grande quantidade de túneis, cavernas e grutas, além da diversidade da flora e da fauna.
Numa perspectiva diferente e apelando às questões culturais da religião vivida e sentida nos Açores, o CDS-PP pede que seja feita uma campanha direcionada para o turismo religioso, alegando que o mesmo deverá constituir uma das vertentes de aposta estratégica para o desenvolvimento turístico da Região, defendendo a promoção turística temática da região. Esta posição fundamenta-se num estudo do Observatório de Turismo dos Açores que aponta o turismo religioso como  um elemento de extrema importância no desenvolvimento global do sector. Pedro Medina, citado pela imprensa regional, vai mais longe, afirmando que “O Turismo é uma atividade económica que cria uma cadeia de valor muito importante para a sustentabilidade da nossa economia. Para que esta atividade tenha sucesso é preciso que o produto oferecido seja atrativo para os diferentes públicos-alvo, seja um produto de carácter natural, cultural, tradicional ou eventos devidamente agendados”.
As festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres e as festas do Divino Espírito Santo são alguns dos exemplos apresentados por Pedro Medina para justificar a aposta neste tipo de turismo, afirmando que estas são celebrações com uma grande notoriedade. Neste contexto, recorda que a National Geographic Traveller destacou a vertente religiosa “como um dos pilares do turismo açoriano”.

Fonte: Observatório Regional de Turismo, 24-10-2011

http://www.observatorioturismoacores.com/noticia.php?id=1322 




Quiosques de Turismo




Recomendar este sítio a um amigo Copyright © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados