É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página.
Clique aqui para mais informação.

Notícias

Casa da Montanha do Pico abre no período de Inverno

Quarta-Feira, dia 16 de Novembro de 2011

A abertura da Casa da Montanha do Pico durante sábados e domingos dos meses de Inverno trará uma nova dinâmica ao ponto mais alto de Portugal.

Segundo Nilton Nunes, guia da Montanha e profissional de animação turística, a medida agora implantada pelas entidades competentes irá minimizar os efeitos da sazonalidade turística nos Açores.

Desde o mês de Junho de 2008, período da sua inauguração oficial, que a Casa da Montanha do Parque Reserva Natural do Pico funcionava apenas de 1 de Maio a 30 de Setembro, isto é, a época alta do turismo nos Açores.

Passados dois anos, as entidades governamentais, nomeadamente a Secretaria Regional do Ambiente e do Mar (SRAM) avança com uma nova etapa de abertura todos os sábados e domingos dos meses de Inverno.

Na base desta medida estará a procura significativa de escalada ao ponto mais alto de Portugal, por parte sobretudo de famílias locais e das outras ilhas circundantes, conforme as palavras de Nilton Nunes, guia certificado da Montanha e profissional de animação turística, apontando a neve como uma das atracções principais.

“É uma forma inteligente de tentar minimizar a sazonalidade do fluxo turístico nos Açores. A neve pode ser uma mais-valia para contrariar a realidade actual”, considera em declarações à “a União” sublinhando a possibilidade de atrair mais pessoas para o gozo do período de férias na chamada época baixa.

“A nível de visitantes de estrangeiros poderá não ser tão atractivo tendo em conta que a Montanha não é tão alta se comparada com outros pontos de alpinismo e escalada da Europa. Mas, com toda a certeza, irá motivar o interesse em conhecer cada vez mais os recursos naturais locais”, adianta.

Para além do sistema de rastreio de GPS, instalado num aparelho semelhante a um telemóvel, que está em actividade há três anos para os visitantes sem guia de Montanha, Nilton Nunes recorda as regras de acesso ao Parque Reserva Natural do Pico, aplicadas de acordo com a nova regulamentação em vigor desde o passado mês de Junho.

Os traços legais estipula o número de 160 pessoas como limite máximo de subida em simultâneo e 40 a pernoitar no ‘Piquinho” – o ponto mais elevado da Montanha que mede 2351 metros de altitude na sua totalidade – mantendo-se a proibição em montar acampamentos para defender a zona de impactos negativos ao meio ambiente.

“O número é adequado. No Verão já foi ultrapassado mas não em percurso simultâneo”, diz.

Também no âmbito das ditas normas, o profissional do sector turístico lembra os 46 marcos instalados em pontos lógicos para facilitar a orientação dos caminhantes.

Tratam-se de identificações colocadas numa base de inox pintadas com tintas reflectoras conforme a sinalização oficial dos trilhos pedestres.

Cerca de 8 mil visitantes

Embora o trabalho de estatística do corrente ano ainda não esteja disponível ao público, Nilton Nunes adianta a contagem feita até ao dia 10 de Setembro último.

Segundo o guia da Montanha existem cerca de 8 mil pessoas com destaque para visitantes oriundos do continente, Alemanha, França, Espanha, Itália, Estados Unidos e Inglaterra.

Ao contrário do ano transacto, revela, as contagens incluem todas as pessoas que entraram no Parque Reserva Natural da ilha do Pico, sendo que, recorda, em 2010 os números eram relativos apenas a quem escalava os trilhos.

Na Casa da Montanha do Pico, cujas infra-estruturas reservam lugar para uma viatura de bombeiros, gabinete de Primeiros Socorros, espaço para briefing e bar, costumam estar ao serviço durante os meses de Verão 12 guias certificados pela SRAM.

Contudo, remata Nilton Nunes, foram formados 46 guias na sua globalidade.

Fonte: A União, 16-11-2011

http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=26013 




Quiosques de Turismo




Recomendar este sítio a um amigo Copyright © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados